Arrancando lágrimas

Bruna Viola arranca lágrimas nos EUA e vê mulheres em alta: ‘Nova geração com força’

Chamada de “flor mato-grossense” por seus fãs,  Bruna Viola está nos Estados Unidos, onde realiza sua primeira turnê internacional. O talento da nova música sertaneja está arracando lágrimas de muito marmanjo em seu giro  iniciado no dia 13 e que segue até dia 22 por Filadélfia, Bridgetport, Orlando, Everett, Long Branch e Newark.

“Está sendo maravilhosa, graças a Deus. Muitos Brasileiros chorando nos shows cantandos as músicas que eu trago no repertório que fazem lembrar da família, da terra natal. Público receptivo demais. Os shows têm sido emocionantes”, afirma o fenômeno, em entrevista exclusiva ao Virgula Música.

Para ela, o momento atual do sertanejo, em que muitos mulheres vêm se destacando como compositoras e solistas, pode ser explicado pelo fato de nomes do gênero estarem cooperando uns com os outros. “A união dos artistas da música sertaneja é muito importante. Um sempre ajudando o outro e nós mulheres não somos diferentes. Isso só contribui para que cresça cada vez mais o número de duplas femininas ou até mesmo solo como eu nesse meio e caia no gosto do público. Mulherada da nova geração está vindo com força”, constata. “Seguuuura nóis moçaaada”, brinca.

Entre os nomes que ela mais gosta e indica da nova geração, Bruna elenca “Lucyanna Villar, Maiara e Maraísa, Matheus e Kauan, Jorge e Mateus, Fernando e Sorocaba, entre outros”. Já os heróis musicais escolhidos são “Tião Carreiro e Pardinho, Inezita Barroso e Ronaldo Viola”.

E será que a violeira e cantora pensa em cantar umas modas em inglês, internacionalizar a carreira? Ela ri e deixa no ar: “Quem sabe um dia né não?! O futuro a Deus pertence”, completa.

Na volta ao Brasil, Bruna continua a finalização de seu primeiro DVD, novo projeto gravado no início deste ano, na Villa Country, em São Paulo, e que será lançado em junho.

Veja matéria completa

Voltar